sexta-feira, 18 de novembro de 2011

A Rede de Hipônimos e a Estruturação dos Textos

Furtos representam 2,3% de prejuízo por ano em supermercados do ES

O índice é da Associação Brasileira de Supermercados (Abras).
No fim do ano, a quantidade de furtos aumenta.

Nos supermercados do Espírito Santo, cerca de 2,3% do prejuízo obtido por ano decorre de furtos (Roubos) de mercadorias das prateleiras dos estabelecimentos (Lojas), segundo dados da Associação Brasileira de Supermercados (Abras). Além dos furtos (Roubos) externos, realizados por clientes (consumidores), há também os internos, cometidos por funcionários.
Em supermercados da Grande Vitória, câmeras de vídeo monitoramento (acompanhamento) registram vários flagrantes de clientes (Pessoas) que tentam sair (Fugir) das lojas com mercadorias roubadas (Furtadas). "As câmeras evitam (impedem) um grande número de furtos (Roubos), mas não conseguem atingir (alcançar) a totalidade de 100% mesmo assim", diz o gerente de segurança de um supermercado de Vitória, Edson Assunção.
No fim do ano, segundo a Associação dos Supermercados do Espírito Santo, a quantidade de furtos (Roubos) aumenta (amplia-se), em decorrência (conseqüência) das festividades de Natal e Ano Novo. A cada R$ 100 mil em mercadorias, os supermercados perdem, em média, R$ 2 mil em furtos (Roubos), segundo a associação.
"Os produtos mais visados são bacalhau, vinhos, espumantes. A prática (execução/realização) do furto de picanhas também é muito grande (numerosa)", conta Assunção. Para se prevenir, muitas lojas começaram a proteger os produtos nas prateleiras (estandes), colocando-os em vitrines trancadas (fechadas).

__________________________________________________________________________________
Furtos representam 2,3% de prejuízo por ano em supermercados do ES

O índice é da Associação Brasileira de Supermercados (Abras).
No fim do ano, a quantidade de furtos aumenta.

Nos supermercados do Espírito Santo, cerca de 2,3% do prejuízo obtido por ano decorre de Roubos de mercadorias das prateleiras das Lojas, segundo dados da Associação Brasileira de Supermercados (Abras). Além dos Roubos externos, realizados por consumidores, há também os internos, cometidos por funcionários.
Em supermercados da Grande Vitória, câmeras de vídeo acompanhamento registram vários flagrantes de Pessoas que tentam fugir das lojas com mercadorias Furtadas. "As câmeras impedem um grande número de Roubos, mas não conseguem alcançar a totalidade de 100% mesmo assim", diz o gerente de segurança de um supermercado de Vitória, Edson Assunção.
No fim do ano, segundo a Associação dos Supermercados do Espírito Santo, a quantidade de Roubos amplia-se, em conseqüência das festividades de Natal e Ano Novo. A cada R$ 100 mil em mercadorias, os supermercados perdem, em média, R$ 2 mil em Roubos, segundo a associação.
"Os produtos mais visados são bacalhau, vinhos, espumantes. A execução/realização do furto de picanhas também é muito numeroso", conta Assunção. Para se prevenir, muitas lojas começaram a proteger os produtos nas  estandes, colocando-os em vitrines fechadas.

Texto modificado por: Jean Ferrarini e Hiury Pavione Série/turma: 1º A

Nenhum comentário:

Postar um comentário